Conteúdo giro180

Cinco tendências inovadoras do varejo que teríamos visto em NYC

Edward Nieuwland

16 de junho de 2021

Como sempre, com a chegada de um novo ano, surgem novas tendências no mundo do varejo e do comércio eletrônico. De tecnologias de varejo inovadoras a novos canais de vendas surpreendentes, aqui estão cinco das principais tendências de varejo que teríamos visto com nossos próprios olhos durante a passagem pelo maior parque de diversões do mundo para os fanáticos por business-to-shopper.

Mal posso esperar até o próximo ano. Há tantas coisas que quero compartilhar com vocês. Garanto que vocês verão qualquer uma das tendências abaixo (e muito mais !) quando nos encontrarmos novamente, de verdade. Até 2022!

1 – Lojas físicas para marcas nativas digitais

Marcas nativas digitais, como Bonobos e Glossier, começaram online, e muitas estão lançando e expandindo sua presença física. De acordo com especialistas em imóveis, algumas marcas nativas digitais pretendem abrir 850 lojas físicas nos próximos cinco anos, sendo Nova York o destino mais popular.

A maioria das marcas digitais que abrem lojas vende roupas, o que faz sentido; é uma categoria em que os compradores definitivamente se beneficiam ao interagir pessoalmente com o produto. Certamente encontraremos muitas lojas físicas dessas marcas de comércio eletrônico — roupas e outras categorias semelhantes.

2 – Compras com RA

O futuro é agora: a realidade aumentada (RA), o aprendizado de máquina e a inteligência artificial (IA) vieram para ficar. Os varejistas estão aproveitando a tecnologia RA para preencher a lacuna entre o digital e o físico.

Megamarcas como a Target, Lowes e Amazon lançaram recursos de RA que permitem que os clientes vejam como ficariam os móveis em suas casas. A previsão é de que o mercado de RA atinja US $ 133 bilhões em 2021, e os pequenos varejistas estão, sem dúvida, logo atrás.

O Amazon Scout é apenas um exemplo de como o Marketplace está aproveitando a RA para ajudar os compradores.

Para que todos tenham a mesma chance, a Shopify está tornando essa tecnologia de varejo inovadora mais acessível para pequenas marcas por meio do Shopify AR. Esse recurso fornece um kit de ferramentas fácil de usar para que as empresas criem suas próprias experiências de RA para mostrar seus produtos aos clientes que usam o navegador Safari em dispositivos iOS 12.


3 – Customização de produto

Produtos únicos são um símbolo clássico de luxo: ter algo que ninguém mais no mundo tem. As lojas físicas e de comércio eletrônico, mais do que nunca, estão oferecendo opções para personalizar sua compra, de monogramas e bordados a padrões de cores totalmente exclusivos.

A customização permite que os clientes comprem um produto feito sob medida especificamente para suas necessidades e estilo. Por exemplo, a Levi’s oferece bordados personalizados em calças e jaquetas jeans, enquanto a NIKEiD permite que os compradores personalizem completamente seus tênis com a criação de um modelo totalmente exclusivo. Com a inauguração da maior loja de customização e alfaiataria da Levi’s em Manhattan (NY), as pessoas estão se tornando mais conscientes de si mesmas e das roupas que, de outra forma, jogariam no lixo.

“As pessoas querem se destacar no meio da multidão.” – E. Nieuwland

4 – Experiências omnichannel

O crescimento do omnichannel com certeza continuará em 2021, portanto, os varejistas precisam oferecer uma experiência de compra consistente em todos os canais, tanto online quanto offline. À medida que as experiências de compra digital e física se unem, os varejistas precisam ter certeza na agilidade de resposta às necessidades do cliente com pontos de contato da marca em todos os momentos da jornada de compra.

“Estamos em 2021. As pessoas não pensam em termos de canais!” – E. Nieuwland

As jornadas de compras agora passam por uma variedade de pontos de contato da marca, digitais com certeza, mas também pontos de contato físicos, e elas estão longe de serem jornadas de compras lineares. As marcas que forem ágeis e responderem rapidamente às necessidades do cliente, e oferecerem a ele um caminho perfeito e sem obstáculos, vencerão.

5 – Lojas pop-up

Falando em digital que ficou offline, as lojas pop-up estão vivendo seu grande momento: de acordo com a Storefront, espera-se que o varejo temporário gere US$ 80 bilhões ao ano. As vitrines temporárias aproveitam o princípio da escassez e a empolgação de produtos nunca vistos para oferecer uma experiência que faz os clientes aparecerem — e comprarem. Da Amazon às marcas de moda de luxo, varejistas de todos os tamanhos estão surgindo em todo o mundo. Essas experiências de compra impecavelmente projetadas e selecionadas envolvem os compradores e são uma ótima maneira de gerar novas receitas, interagir com os compradores cara a cara, coletar dados do comprador e gerar buzz social.

Autor: Edward Nieuwland